Tem algumas músicas que grudam como chiclete em sola de sapato. A múcisa “Faz um Milagre em Mim”, do Regis Danese, é uma dessas. Nunca gostei nem da letra (muito centrada na necessidade egoística do indivíduo – como a maioria das músicas evangélicas da atualidade), nem da melodia. Mas resolvi ouví-la inteira.
Era como eu esperava, reforça a idéia pagã de “chamar a atenção de Deus” para si. Sim, essa é uma prática pagã. São os deuses pagãos que precisam ser chamados à atenção para os seus adoradores. Precisam de agrados para isso.
Dizer que quer fazer algo para chamar a atenção de Deus é quase um insulto. No mínimo uma visão completamente distorcida da obra e do caráter de Deus.
Nós não temos que chamar a atenção de Deus, temos é que prestar atenção nas muitas vezes que Ele tenta despertar nossa atenção.
Dizer que eu tenho que chamar a atenção de Deus significa dizer que Deus está muito preocupado com outras coisas e nem se apercebe que existo. Que absurdo. Ele tanto presta atenção em mim, e em todos, que deu seu Filho para morrer na cruz. Pra chamar a nossa atenção, e não o contrário. Será que isso não é suficiente? Será que isso não é o bastante para saber que Deus se importa comigo e que Ele já me deu toda a atenção?
Parece que para esse pessoal da “música gospel” não. Infelizmente são músicas (e pregações, e livros e etc) com esse conteúdo, dissociado da mensagem cristã bíblica, que fazem muito sucesso entre os evangélicos. Uma pena.

Márcio Rosa

Anúncios